O Presidente da República portuguesa, Aníbal Cavaco Silva, em declarações aos jornalistas no Palácio de Belém, esta quinta-feira, elogiou “empenho” e a “coragem” do Presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, nas negociações pela paz com as guerrilhas daquele país, nomeadamente com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC).

Cavaco Silva garantiu, também, que Portugal e a União Europeia (UE) são amigos da Colômbia e que “apoiam firmemente” todos os esforços desenvolvidos pelo país colombiano na “implementação dos acordos que sejam firmados pelas autoridades colombianas com a guerrilha”, no sentido de procurar a paz.

Lembrando os obstáculos que enfrentou nos processos de celebração da paz em que participou diretamente, em Angola e em Moçambique, o Presidente da República sublinhou que “às vezes é muito difícil vencer essa resistência”, pelo que todo o “empenho” e a “coragem” de Juan Manuel Santos devem ter o apoio da União Europeia.

“Todos os povos devem procurar a paz (…) [O sucesso destas negociações] será bom para Colômbia, para América Latina e para a UE”, reforçou Cavaco Silva.

No final da sua intervenção, o chefe de Estado português garantiu, também, que o processo de paz em curso no país sul-americano vai permitir o reforço da colaboração entre a Colômbia e a UE. Nesse sentido, anunciou que tinha ratificado o acordo comercial multipartes entre a União Europeia, a Colômbia e o Peru, garantido que “este acordo muito beneficiará as relações económicas e comerciais entre os nossos dois países”.

O Chefe de Estado português falava, ao lado do Presidente da Colômbia, numa declaração conjunta que realizaram, após um encontro entre ambos, no âmbito da visita de trabalho de José Manuel Santos.