As ações do BCP estavam a cair 4,4% na bolsa de Lisboa nesta quinta-feira, pelas 10h30, com a notícia num jornal polaco de que o banco está prestes a vender uma parte da posição de controlo no capital do Millennium Bank Poland. Segundo o jornal Puls Biznesu, o banco português está a avaliar a venda de até 16% do capital do banco, diminuindo a sua atual posição de 65,5% mas mantendo, ainda assim, uma participação maioritária do Millennium Bank.

O jornal polaco não indica onde obteve a informação, mas garante que três fontes confirmaram a notícia. Contactada pelo Observador, fonte oficial do Millennium BCP não quis fazer quaisquer comentários à notícia.

Face ao valor atual do Millennium Bank Poland em bolsa, uma venda de 16% do capital poderia render cerca de 360 milhões de euros, segundo cálculos do Jornal de Negócios. O jornal Puls Biznesu diz que a administração do Bank Millennium vai discutir esta semana esta possível alienação parcial de um ativo que Nuno Amado, presidente do BCP, considerou em outubro um “ativo estratégico que não está nos nossos planos vender”.

A venda de parte da posição no banco polaco poderá ser uma forma de reforçar os rácios de capital do BCP, depois de este ter chumbado no cenário adverso simulado nos testes de stress concluídos a 26 de outubro. O banco já entregou, contudo, ao Mecanismo Único de Supervisão a sua defesa, enumerando as medidas já tomadas desde o início do ano e que fazem com que, na visão do BCP, a instituição já conte atualmente com rácios de capital superiores ao exigido.

A unidade polaca, que se tem revelado lucrativa nos últimos anos, tem uma quota de mercado de 4,8% no crédito e 5,1% nos depósitos na Polónia. O banco tem 426 sucursais espalhadas pelo país, empregando 6.134 pessoas.