Património

Igreja reabre em Peniche após remodelação mais profunda desde há 316 anos

394

A Igreja de São Pedro, em Peniche, encerrada há dois anos, reabre no domingo após as primeiras obras de fundo desde há 316 anos, que permitiram pôr a descoberto pintura barroca no teto da capela-mor.

O padre Pedro Silva, responsável pela paróquia, explicou à agência Lusa que o restauro da igreja permitiu identificar uma pintura barroca no teto da capela-mor que, apesar de estar referenciada pelo historiador Vítor Serrão, esteve durante anos escondida por uma outra mais recente.

A pintura brutesca, datada de 1711, é da autoria de Pedro Peixoto e constitui um dos pontos de interesse histórico da igreja.

A descoberta motivou o atraso da intervenção, orçada em 850 mil euros, dos quais 80% foram financiados por fundos comunitários. As obras da igreja fazem parte de um investimento de dez milhões de euros na regeneração urbana do centro histórico da cidade, para o qual a Câmara Municipal e outras entidades receberam seis milhões de euros de financiamento.

A intervenção implicou obras na estrutura física da igreja, na instalação elétrica e no sistema de som, na iluminação interior e o restauro dos sinos e da arte sacra – desde o retábulo dos altares até às telas e pinturas dos tetos – e do órgão, construído pelo italiano Pietro Antonio Boni no século XVIII.

“Havia necessidade de fazer melhorias numa igreja que já não sofria obras de fundo desde há 316 anos”, justificou o pároco, segundo o qual o retábulo em talha de ouro estava sujo e a precisar de limpeza.

Além disso, “eram preocupantes as infiltrações, sobretudo por trás da fachada principal. Chovia, o que obrigava a colocar baldes a aparar água e o chão estava sempre humedecido, com tábuas apodrecias, que apresentavam algum perigo”, adiantou.

A igreja, construída no século XVI e ornamentada entre os finais do século XVII e o início do século XVIII por motivos barrocos, de que é exemplo a capela-mor, foi encerrada ao público em dezembro de 2012.

Para dar a conhecer as obras à população e turistas, Pedro Silva adiantou que estão previstas visitas guiadas, concertos de órgãos e jornadas dedicadas à história da igreja.

A inauguração das obras é presidida, no domingo, pelo patriarca de Lisboa, Manuel Clemente.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Descobrimentos

Uma lança em África /premium

P. Gonçalo Portocarrero de Almada

Neste tempo, em que muitos se orgulham do que os deveria envergonhar, também há quem se envergonhe das glórias da história de Portugal.

Política

Precisamos da Esquerda

António Pedro Barreiro

Na guerra cultural em curso, a nova Esquerda esqueceu o povo e assumiu a defesa da excentricidade das elites. Eu, que não sou de Esquerda, acho que uma outra Esquerda faz falta ao sistema político.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)