A Uber continua a fazer inimigos, desta vez nos Estados Unidos, com as empresas de táxi de Filadélfia a processarem a empresa para tentar impedir que o serviço fique disponível naquela cidade, considerando que se trata de uma “empresa criminosa”.

“Desde os tempos do contrabando de álcool que não se via uma empresa a atrair de forma tão descarada e aberta centenas de milhões de euros de investimento de bancos de investimento e a operar em tão flagrante violação das leis estaduais e federais como a Uber”, dizem as empresas de táxi no processo que deu entrada nos tribunais norte-americanos.

O serviço, que permite aos utilizadores da sua aplicação chamar um “motorista” privado para o transportar e que permite a qualquer um usar o seu carro para fazer negócio, tem encontrado oposição em praticamente todas as partes do globo.

Os taxistas de Filadélfia defendem que só os táxis podem realizar este tipo de serviços na cidade, porque estão registados e cumprem regras específicas para garantir o transporte de passageiros. A licença dos taxistas para operar naquela cidade custa 520 mil dólares.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Como os motoristas do Uber não estão certificados e como não cumprem as leis locais de segurança do veículo e do condutor, o serviço é ilegal, defende o processo que deu entrada em tribunal.

A empresa Uber já garantiu que vai “defender de forma vigorosa os direitos dos passageiros à concorrência e à escolha, e dos condutores de criar os seus próprios negócios”, garantiu um porta-voz da empresa citado pela Bloomberg.