“Espero que isso seja um bom sinal. Mas não estou preocupado com isso. Quem vota sabe o que tem de fazer. Este é um troféu importante, mas é só mais um”, disse o capitão da seleção portuguesa, que, há precisamente um ano, recebera o mesmo galardão antes de ser distinguido com a Bola de Ouro da FIFA.

O jogador português agradeceu ao presidente do Real Madrid, Florentino Perez, ao treinador Carlo Ancelotti e aos companheiros pela “época fantástica”, na qual destacou “a emoção e o momento especial que foi a conquista da 10.ª Liga dos Campeões”, e confessou-se “orgulhoso” por estar “numa das melhores equipas do mundo” e pelos “quatro títulos”.

O Real Madrid açambarcou os prémios da quinta edição do Globe Soccer, nada menos de sete: Cristiano Ronaldo recebeu o de melhor jogador e o de preferido dos adeptos do jornal A Marca, James Rodriguez o de jogador revelação, Florentino Perez o de melhor presidente, Carlo Ancelotti o de melhor treinador e de maior atração mediática e o Real Madrid o de melhor clube.

Entre outros premiados na gala estiveram o jogador do AC Milan Ricardo Montolivo, o árbitro italiano Nicola Rizzoli, que apitou a final do Mundial entre a Alemanha e a Argentina, e o agente de jogadores português Jorge Mendes.