O Estado Islâmico lançou nas redes sociais um vídeo propagandístico de sete minutos onde uma criança dispara contra dois homens. O grupo jihadista descreve-os como “espiões russos” e a criança aparenta ter cerca de 10 anos de idade. Ainda não foi confirmado que os homens são russos, nem se perderam a vida.

O vídeo, intitulado “A descoberta de um inimigo infiltrado”, e originalmente divulgado pelo órgão oficial do Estado Islâmico al-Hayat Media, mostra dois homens a serem interrogados em russo. O primeiro é do Cazaquistão, chama-se Mamayev Jambulat Yesenjanovich e tem 39 anos. O segundo é russo, chama-se Ashimov Sergey Nikolayavich e tem 39 anos. Os dois confessam as missões atribuídas pelos serviços secretos russos do FSB (antigo KGB) e Nikolayavich deixa um aviso desencorajador a futuros espiões que se queiram infiltrar nas fileiras do Estado Islâmico.

No final do vídeo, após o soldado dizer que “os espiões não terão clemência nem perdão”, os dois homens são alegadamente executados pela criança com tiros na cabeça. O FSB ainda não se pronunciou sobre a veracidade do vídeo. De acordo com a agência noticiosa russa RIA Novosti, a Embaixada russa na Síria também não tem informações sobre as execuções.

O recrutamento de crianças-soldado é prática recorrente do Estado Islâmico. Muitas são usadas como bombistas suicidas.