O Público escreve que uma mulher de 35 anos foi atingida por disparos da PSP quando se encontrava na varanda de casa, na Cova da Moura, tendo ficado ferida. As autoridades admitem ter disparado “tiros ao ar” no momento em que tentavam deter um rapaz.

Uma testemunha ouvida pelo jornal diz que o incidente ocorreu entre as 13h30 e as 14h, depois de a PSP ter agredido um jovem que estava, nas palavras de Zulmira Coelho, funcionária da Associação Cultural Moinho da Juventude, “encostado a uma parede”. Os disparos aconteceram depois de um grupo de raparigas ter protestado contra a alegada agressão ao jovem, tendo a PSP disparado “seis ou sete tiros” e forçando o jovem a entrar na carrinha policial.

Foi esta testemunha que acompanhou a mulher atingida ao Hospital de S. Francisco Xavier, depois de ter sido atingida no peito, na coxa direita e na face, de raspão, segundo o Público.

O subcomissário Abreu, do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, disse ao jornal que durante uma patrulha no bairro, a carrinha da polícia foi apedrejada. A PSP prendeu o indivíduo alegadamente responsável e fez “disparos para o ar”. Segundo a mesma fonte, um polícia ficou ferido no rosto e nos braços.

O jovem de 24 anos que alegadamente apedrejou a viatura da PSP foi levado para a esquadra de Alfragide. A polícia disse ainda que um grupo de dez rapazes tentou invadir a esquadra. Cinco foram detidos.