O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, ordenou hoje a promoção de 27 altos cargos militares por ocasião do aniversário do seu falecido pai, Kim Jong-il, num dia festivo que arrancou com o lançamento de fogo-de-artifício em Pyongyang.

O jovem líder, que nomeou um coronel-general, sete tenentes-generais e 19 comandantes-generais, manifestou o seu desejo de que os oficiais promovidos “cumpram com as suas honrosas responsabilidades e deveres na ofensiva para conquistar, o quanto antes, a vitória final”, refere um despacho da agência estatal KCNA.

O coronel-general nomeado é Choe Kyong-song, comandante das forças especiais do poderoso Exército Popular da Coreia do Norte, que conta com cerca de 1,1 milhões de efetivos.

O jovem líder norte-coreano também prestou tributo e depositou flores junto ao corpo embalsamado do seu pai, no Palácio do Sol de Kumsusan, localizado na capital da Coreia do Norte.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

As celebrações do aniversário de Kim Jong-il, que hoje cumpriria 73 anos, começaram à meia-noite com o lançamento de fogo-de-artifício em Pyongyang, de acordo com a KCNA.

Desconhece-se se outras iniciativas terão lugar ao longo do dia, sendo apontada como pouco provável que haja um desfile militar, uma vez que no ano passado também não se realizou.

Esta data, conhecida como o “Dia da Estrela Brilhante”, presta homenagem ao “querido líder” que governou a Coreia do Norte com mão de ferro durante 17 anos desde 1994 até à sua morte em dezembro de 2011, o que abriu caminho ao mandato do seu filho, Kim Jong-un, o chefe de Estado mais jovem do mundo, com apenas 32 anos, de acordo com estimativas.