“Não deverá demorar muito tempo” a ser tomada a decisão sobre se Pedro Passos Coelho e Paulo Portas avançam juntos às próximas eleições legislativas, garantiu este sábado o líder parlamentar do PSD, Luís Montenegro. “Há conversações entre os dois partidos”, disse, à margem do I Encontro Nacional das Instituições de Solidariedade, a decorrer no Centro de Congressos da Alfândega do Porto.

A decisão da manutenção ou não da coligação PSD/CDS-PP será tomada “próxima” da campanha eleitoral e no momento de apresentação aos eleitores. Segundo Luís Montenegro, o objetivo para as eleições é renovar a maioria absoluta dos mandatos na Assembleia da República e, para isso, os partidos irão adotar a “melhor estratégia eleitoral”.

“Temos uma tarefa prioritária que é governar o país, e fazemo-lo com o parceiro de coligação, por isso é no final da legislatura que teremos de prestar contas e clarificar a estratégia”, frisou. O social-democrata disse compreender a “ânsia” dos que estão no terreno sobre o assunto, mas assume não “haver algum problema por resolver”.

As declarações de Montenegro foram feitas no Centro de Congressos da Alfândega, no Porto, no mesmo cenário onde, na segunda e terça-feira, o grupo parlamentar do PSD se tinha reunido nas jornadas do partido. Nessa altura, o líder da bancada social-democrata também tinha dado sinais fortes de aproximação ao CDS, convidando inclusivamente o líder parlamentar centrista, Nuno Magalhães, para assistir à sessão de encerramento e fazendo rasgados elogios ao parceiro de coligação.