A Comissão Europeia definiu esta quarta-feira, na reunião do colégio de comissários, três prioridades da estratégia para o mercado único digital nas quais focará a sua atuação durante o atual mandato.

A primeira prioridade traçada pela ‘Comissão Juncker’ é melhorar o acesso dos consumidores e das empresas aos produtos e serviços digitais, nomeadamente facilitando o comércio eletrónico entre países, combatendo bloqueios geográficos e modernizando a legislação sobre direitos de autor.

Bruxelas quer ainda criar um ambiente propício ao desenvolvimento das redes e dos serviços digitais, apostar numa economia e numa sociedade digitais à escala europeia com potencial de crescimento de longo prazo.

“É preciso ajudar as empresas inovadoras a expandirem os seus negócios à escala da UE, de modo a não ficarem fechadas no seu mercado nacional. Isto não vai ser tarefa fácil, mas temos de ser ambiciosos desde o início”, disse o comissário europeu para o Mercado Único Digital, Andrus Ansip.

Os debates desta quarta-feira definiram os domínios de ação prioritários, em que será necessário concentrar esforços aquando da preparação da Estratégia Global para o Mercado Único Digital que será apresentada em maio.