Um avião da Vueling Airlines, onde seguiam 137 pessoas a bordo, com destino a Munique foi obrigado a aterrar de emergência esta quinta-feira depois de o piloto ter sentido “um forte cheiro a queimado”, revelou a companhia aérea ao jornal La Vanguardia. Depois do desastre nos Alpes franceses e da aterragem de emergência de um avião com 78 pessoas a bordo em Moscovo, este é um novo susto para aviação internacional.

O voo da companhia aérea low-cost espanhola fazia ligação entre Barcelona e Munique, mas foi obrigado a regressar a Espanha depois de o piloto ter começado a ouvir “barulhos” estranhos e um “estalido”, para além do “forte cheiro a queimado”, contou o marido de uma senhora que seguia no avião ao jornal espanhol.

Então, por razões de segurança, o avião inverteu a rota e aterrou no aeroporto catalão. A maioria das pessoas que seguiam no voo foi realojada e seguiu o destino noutra aeronave. Ainda assim, houve quem preferisse ficar em terra, uma situação que a companhia aérea descreveu como “muito habitual” nestes casos.

O avião está a ser, neste momento, inspecionado para encontrar eventuais anomalias.