O filme argentino candidato ao Óscar de Melhor Filme Estrangeiro deste ano está a causar polémica no Reino Unido pelas semelhanças com o acidente do Airbus 320. “Relatos Selvagens” inclui um personagem que se fecha na cabine do avião e faz despenhar o aparelho, matando todos os que vão a bordo.

Quando estreou em Portugal, a 19 de fevereiro, “Relatos Selvagens” foi recebido sem alarme. O problema é que o filme realizado por Damián Szifrón estreou no Reino Unido esta semana. A mesma em que o Airbus da Germanwings se despenhou nos Alpes franceses, alegadamente depois de o copiloto alemão Andreas Lubitz se fechar no cockpit e fazer cair o avião. Morreram 150 pessoas.

Na página de YouTube onde a distribuidora Pris colocou o trailer, pode ler-se uma descrição que, mais uma vez, se assemelha à realidade, numa altura em que se tenta perceber se foi o copiloto Andreas Lubitz que despenhou propositadamente o avião, e quais os motivos que o podem ter levado a fazê-lo.

“Desigualdades, injustiças e os desafios do mundo em que vivemos causam stress e depressão em muitas pessoas. Algumas delas, no entanto, explodem. Este filme é sobre essas pessoas. Vulneráveis face a uma realidade em permanente mudança e que por vezes dá reviravoltas inesperadas, as personagens de “Relatos Selvagens” atravessam a fronteira que divide a civilização da barbárie”.

A cadeia de cinemas Curzon já colocou um aviso sobre o conteúdo do filme: “Na sequência do acidente com o voo da Germanwings de terça-feira, 24 de março, tenha em atenção que “Wild Tales” contém uma sequência que pode perturbar alguns clientes”, pode ler-se.

Para além da nomeação aos Óscares, “Relatos Selvagens” esteve nomeado à Palma de Ouro em Cannes, concorreu em nove categorias aos prémios Goya e venceu o Prémio do Público de Melhor Filme Europeu no festival de cinema de San Sebastián.