Quando a natureza demonstra a sua força, as criações que nascem da brutalidade dos vulcões deixam rastos memoráveis e singulares. A BBC listou catorze formações que as erupções vulcânicas desencadeiam. Saiba a origem dessas esculturas.

Chamas azuis de ácido sulfúrico

No topo do vulcão Kawah Ijen, a este de Java, a caldeira com 200 metros de profundidade está preenchida por um lago de ácido sulfúrico. Quando a lava escorre pelas encostas do vulcão, é composto com gases sulfúricos a temperaturas muito altas. Assim que esses gases entram em contacto com o oxigénio, passam a arder com um azul vivo.

Colinas de lama

Os vulcões de lama existem em sítios localizados sobre bolsas de gás no interior da Terra. Ao encontrar locais fragilizados da litosfera, os gases escapam para a superfície e formam borbulhantes vulcões na lama. Estes complexos podem medir 700 metros de altura e alongar-se por 10 quilómetros. O conteúdo destes vulcões é frio, mas continua a ser perigoso: quando consegue escapar, os gases podem provocar asfixia e desencadear a criação de rios de lama que escorrem a alta velocidade.

Colunas de basalto

No meio do caótico fenómeno que é a erupção de um vulcão, podem formar-se colunas regulares de composição basáltica. O magma é composto por rocha fundida, conferindo-lhe plasticidade. Quando chega à superfície, passa a designar-se lava e começa a arrefecer. Durante o processo de diminuição da temperatura, os materiais contraem-se e quebram. Essas fendas começam a aparecer na superfície da lava, mas acabam por propagar-se ao longo de todo o rio, formando as colunas.

Chaminés de fada

Há milhões de anos, as erupções vulcânicas deixaram uma espessa camada de cinzas vulcânicas porosas na Turquia. O vento e a chuva começaram o seu efeito de erosão e esculpiram desfiladeiros e colunas. E como algumas dessas formações têm formas fálicas, a Turquia recebeu o nome de “Vale do Amor”.

Cones de escória

Durante uma erupção, alguns gases armazenados no interior das câmaras subterrâneas pode procurar expandir-se em todas as direções. Mas as únicas formas de conseguirem libertar-se é para cima e fora através das chaminés dos vulcões. A força dos gases faze com que a escória, que é basalto de baixa densidade, se ejete na vertical para criar uma fonte de lava. Como podem atingir os 500 metros de altura, estas fontes arrefecem e chegam ao solo sob a forma de cinza.

Tubos de lava

Estas criações vulcânicas são produzidas durante as erupções. A lava corre em canais distintos, mas à medida que a sua superfície arrefece e solidifica, forma túneis que conduzem a lava mais recente.

Campos hidrotermais

São fontes termais e geisers rendilhados com depósitos de sal de cores vivas. No vulcão Dallol, na Etiópia, estes campos são formados pelo magma quando este empurra o sal por quilómetros. Depois, a água atingida pela rocha em estado fundido, transporta o sal até à superfície. O calor etíope rapidamente faz evaporar a água e conserva apenas o sal.

Bombas vulcânicas

Durante a erupção, os vulcões podem ejetar grandes globos de lava que começam a arrefecer e solidificar antes de regressar ao solo. Durante a longa viagem pelo céu, as “bombas vulcânicas” são esculpidas com formas aerodinâmicas. E podem medir pequenos centímetros ou até seis metros de diâmetros.

Domos de lava

Se não houver gás ou pressão suficiente para produzir uma explosão, a lava viscosa acumula-se na boca da chaminé vulcânica e cria um domo de lava, normalmente íngreme e espesso.

Lagos de lava

Durante uma erupção, a lava pode preencher parcialmente a cratera e formar um lago de lava. Normalmente, estes lagos solidificam parcial ou totalmente, sendo que raramente permanecem no estado semi-líquido.

Rios de fogo

A erupção de um vulcão conduz a lava a escapar ao longo de respiradouros e de fissuras. Este é um fenómeno perigoso, embora a lava corra lentamente e permita que as pessoas em redor da área consigam escapar. No entanto, a velocidade da lava depende da sua viscosidade.

Caldeiras

Não são mais que crateras vulcânicas de grandes dimensões. São causadas durante as erupções explosivas ou pelo colapso da superfície rochosa para o interior de uma câmara magmática.

Pillow Lava

Ou “almofadas de lava”, numa tradução literal. São formações esféricas de lava solidificada que podem assumir diversos tamanhos. A superfície da lava quente, ao entrar em contacto com a água, forma uma película de textura vitral. A pressão da lava no interior dessa película faz com que esta quebre e se expanda. Desta maneira, a lava ainda incandescente escapa e forma novas “almofadas”

Jangadas de pedra-pomes

São comuns em erupções vulcânicas submarinas. A lava arrefece depressa e não permite que os gases escapem da rocha. Por isso, ela ganha um aspeto poroso e torna-se muito leve, flutuando na água.