O presidente da Lufthansa, empresa dona da low cost Germanwings, disse que será preciso esperar para perceber o que realmente aconteceu na queda do Airbus 320 que se despenhou quando voava da Barcelona, Espanha, para Dusseldorf, na Alemanha, no passado dia 24.

“É preciso tempo” para descobrir o que se passou realmente, disse Carsten Spohr, que visitou esta quarta-feira pela primeira vez o local onde se despenhou o avião, juntamente com o presidente da Germanwings, Thomas Winkelmann. Ambos prestaram homenagem às 150 vítimas do incidente, agradecendo ainda os serviços das forças de resgate francesas.

O responsável fez apenas essa curta declaração e prosseguiu a visita, recusando responder às perguntas dos jornalistas, mas deixou ainda a garantia às famílias de que o apoio da companhia “não vai acabar esta semana”.