Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

É a segunda vez que a terra treme no Nepal no espaço de pouco mais do que 15 dias. Um novo sismo de magnitude de 7,3 na escala de Richter voltou a atingir a zona, com epicentro entre Katmandu e o Monte Evereste, perto da fronteira com a China. Foi a apenas cerca de 160 quilómetros de distância do forte abalo (de 7,8) que destruiu o Nepal no dia 25 de abril, vitimando mais de 8 mil pessoas.

Até à data, estão confirmados pelos menos 16 mortes e centenas de feridos. O terramoto desta terça-feira teve uma maior profundidade em comparação com o anterior, e, por isso, menos danos à superfície. O pânico, no entanto, foi geral.

Além da capital nepalesa, o sismo sentiu-se em várias cidades indianas, nomeadamente em Siliguri e a capital Nova Deli, mas também no Bangladesh. Os relatos feitos entretanto dizem que o abalo foi muito forte e prolongado (mais de um minuto), lançando o caos nas ruas nepalesas e indianas. O susto voltou a Chautara, uma das cidades do Nepal mais afectadas pelo último sismo, que viu novamente edifícios ruir com a força da terra.

Veja na fotogaleria em cima algumas das imagens de mais um dia de tragédia e pânico na região.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR