É difícil encontrar consensos entre os muitos looks que desfilaram numa das mais prestigiadas passadeiras vermelhas do mundo. Não é exagero. O Festival Internacional de Cinema de Cannes juntou, à semelhança de anos anteriores, o estrelato de Hollywood — Julianne Moore, Sienna Miller, Jane Fonda, Charlize Theron, Natalie Portman, … — e a elegância à qual a Riviera Francesa já nos habituou. Diz a edição inglesa da Vogue que há pouco que rivalize com o espetáculo e o glamour de Cannes, com o evento a ser responsável por alguns dos momentos mais memoráveis no habitual tapete que se quer longo e ladeado por uma enchente de ávidos fotógrafos, determinados a retratar todos os ângulos de uma mesma peça de roupa.

O ano de 2015 não foi exceção e, agora que a 68ª edição do festival se despediu com a entrega da Palma de Ouro à longa-metragem Dheepan, importa recordar os vestidos que entre 12 a 24 de maio andaram nas bocas do mundo só por bons motivos. Durante 12 dias, estrelas de cinema empenharam-se para serem vistas (e fotografadas) a subir os 24 degraus do Palais des Festivals, em La Croisette, sendo que muitos dos vestidos vieram diretamente da passarela para a passadeira. De entre os looks, há uns que ganharam vida própria nas redes sociais, como o Gucci verde e drapeado de Lupita ou o vestido preto e esvoaçante da portuguesa Sara Sampaio. Mas houve ainda padrões invulgares (como a peça pesada, alguns dirão, de Cate Blanchett) e silhuetas justas, das quais Emma Stone é um bom exemplo.

Apesar do glamour, Cannes não se livrou por completo de algumas polémicas, como aquela em que alegadamente foi proibida a entrada a um grupo de mulheres por estas estarem de sapatos rasos. O incidente acabaria por dominar a internet e levantar o debate sobre o dress code exigido e exibido em Cannes. O certo é que as estrelas em fotogaleria — a fotogaleria das fotogalerias — estão de sapatos de salto alto, mas também impecavelmente vestidas, numa ostentação de marcas pela qual todo o designer de moda anseia.