O presidente do Conselho Europeu lançou hoje um aviso à Grécia e aos credores, dizendo que “não há mais tempo para jogos” e que nesta altura é necessário tomar decisões, e não mais negociações. Ao Governo grego diz que tem de ser “um pouco mais realista”.

Não é hábito ouvir o polaco Donald Tusk, que substituiu há alguns meses Herman Van Rompuy na liderança do Conselho Europeu, fazer comentários sobre temas da atualidade e o próprio disse isso mesmo esta quinta-feira, na conferência de imprensa no final da cimeira entre os chefes de Estado e de Governo da União Europeia e os países da América Latina e Caraíbas. No entanto, também para este responsável europeu, a paciência parece ter acabado.

“Mantive-me discreto, moderado e neutro todo este tempo, mas a minha reflexão sobre a reunião de ontem [quarta-feira, entre Alexis Tsipras, Angela Merkel e François Hollande] é: é para mim óbvio que agora precisamos de decisões, não de negociações. É minha opinião que o Governo grego tem de ser um pouco mais realista. Não há mais espaço para jogos, não há mais tempo para jogos”, disse o responsável, no final da conferência de imprensa.

Donald Tusk foi ainda mais longe e dramatizou o estado das negociações, dizendo que o tempo acabou e que as decisões têm de ser tomadas agora.

“Receio que alguém diga o jogo acabou. Não temos mais tempo. Tenho a certeza absoluta”, disse.

Os comentários surgiram na mesma altura em que o primeiro-ministro grego Alexis Tsipras se reúne com Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Europeia.