Corria a bola no relvado entre os jogadores das seleções nacionais do Uruguai e do Chile, em mais um jogo da Copa América. E eis que Edinson Cavani, atacante uruguaio, é expulso na segunda metade da partida, após ter dado um estalo a Gonzalo Jara, defesa da equipa contrária.

Tudo parecia correto: agressão, expulsão. Não fossem as imagens que surgiram depois. Jara arranjou uma forma de irritar o perigoso avançado adversário. O gesto nem sequer é muito incomum no futebol (pois, pode acreditar). Mas vídeos assim são raros. E neste vê-se bem como Jara usa o dedo médio e o introduz num local menos próprio ao fim das costas de Cavani. O gesto escapou ao olhar da equipa arbitrária, conta o Telegraph. Mas não faltou quem visse. O treinador do Uruguai, Oscar Tabarez, não tardou em prestar apoio ao camisola 21: “Pode ver-se o que aconteceu e o desafio que foi. Encaminho-vos para para a televisão e para as fotos do sucedido, estão em todo o lado”.

https://youtu.be/nYwFt54x6ak

Para Tabarez, é normal que o árbitro principal não tenha conseguido ver a atitude de Jara, mas “os árbitros de linha deviam ter conseguido ver a partir do lugar onde estavam”, afirma.

Esta, aliás, não é a primeira vez que o chileno se envolve em conflitos dentro do campo contra jogadores uruguaios. E por gestos  semelhantes: em 2013, Jara levou um murro de Luis Suarez depois de ter apertado os genitais do atacante uruguaio.

O uruguaio Jorge Fucile também foi expulso de campo, aos 88 minutos, após ver o segundo amarelo devido a uma entrada pesada aos pés de David Pizarro.

Com dois homens a menos, o Uruguai foi incapaz de levar a bola para a rede da equipa contrária e o Chile acabou por vencer o jogo com um golo, marcado mesmo no fim da partida por Mauricio Isla.