Serviço De Estrangeiros E Fronteiras

SEF identifica vítimas de exploração em operação contra tráfico de seres humanos

O SEF identificou 50 pessoas que se supõe serem vítimas de exploração e constituiu arguidos dois suspeitos no âmbito de uma operação de combate a crimes de tráfico de seres humanos.

LUSA

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) identificou 50 pessoas que se supõe serem vítimas de exploração e constituiu arguidos dois suspeitos no âmbito de uma operação de combate a crimes de tráfico de seres humanos.

A operação de combate aos crimes de tráfico de seres humanos, imigração ilegal e angariação de mão-de-obra ilegal na zona Centro do país decorreu na terça-feira, no distrito de Leiria, onde, sob a direção do Ministério Público, foram realizados “18 mandados de busca domiciliária”, divulgou o SEF em comunicado.

De acordo com o mesmo documento, as investigações “permitiram apurar a existência de um elevado número de cidadãos estrangeiros, maioritariamente comunitários, a trabalhar na atividade agrícola sem que a respetiva situação laboral esteja devidamente regularizada e a viver em condições pouco dignas, nalguns casos de insalubridade”.

Durante a operação “foram identificados cerca de cinquenta cidadãos estrangeiros, sem a respetiva situação laboral devidamente regularizada” e, de acordo com o SEF, encontrada uma “significativa quantidade de documentação, que reforça os indícios de exploração laboral” e “uma substancial quantia monetária na posse de um dos suspeitos”.

Na sequência da operação, foram constituídos arguidos dois cidadãos estrangeiros, suspeitos da prática dos crimes em investigação e estão em curso diligências “relacionadas com a adequada sinalização e referenciação de potenciais vítimas da atividade criminosa em investigação”, acrescenta o comunicado.

A operação do SEF foi desenvolvida ao longo de cerca de vinte horas e envolveu mais de três dezenas de operacionais daquele serviço.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Jovens

É desta que fazemos valer a nossa geração?

Teresa Cunha Pinto

Esta geração vive com a barriga cheia de uma grande ilusão. De que é a geração mais informada, mais qualificada, mais viajada. É pura ilusão porque em nada se concretiza e materializa. 

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)