Perder peso nem sempre é fácil, sobretudo quando não se dorme as horas necessárias por dia. É que o sono tem um forte impacto na nossa dieta alimentar e vice-versa. Por esse motivo, o espanhol El Confidencial reuniu um conjunto de dicas a incorporar na rotina para uma dieta mais frutífera. Vamos a elas?

Ao jantar opte por carne, peixe e ovos 

O triptofano é um aminoácido presente em proteínas de origem animal — a sua principal fonte são os ovos e o leite, seguidos da carne e do peixe. E porque é que isto é importante? Porque a substância de nome estanho ajuda o organismo a produzir as suas próprias proteínas e promove a libertação de serotonina, o neurotransmissor que regula o sono. Posto isto, há estudos que mostram que adicionar triptofano ao jantar, sobretudo em pessoas com distúrbios de sono, ajuda a dormir mais e melhor.

Diga adeus aos carboidratos após o entardecer

O senso comum diz-nos que não devemos comer carboidratos (arroz, pão, massas) à noite e não é muito difícil de perceber o porquê: a essa hora da noite é pouco provável que consigamos queimar as calorias ingeridas, até porque ficar sentado no sofá a ver televisão ou a ler um livro não são propriamente atividades que estimulem o corpo. Acrescente-se que há pesquisas que relacionam as refeições tardias com a obesidade, precisamente porque torna-se mais difícil queimar calorias, pelo que não é aconselhável comer três horas antes de ir dormir.

Ainda assim, e caso não consiga mesmo pô-los de lado, é preferível optar pelos carboidratos complexos, como vegetais e verduras, em vez da massa e do arroz. É que comer massa ou arroz pode significar a ingestão de muitas calorias porque, mesmo sendo alimentos rapidamente digeridos, é difícil contentar-mo-nos com doses pequenas.

Não coma grandes quantidades à noite

Nem tanto ao mar, nem tanto à terra. Se não é boa ideia ir para a cama de estômago cheio, o mesmo se pode dizer em relação ao estômago vazio. Diz o El Confidencial que a maioria das nutricionistas aconselha que apenas 15 a 25% das calorias diárias sejam consumidas à hora do jantar. Todo o cuidado é pouco se não quisermos ceder ao círculo vicioso: ao não conseguirmos digerir a comida, o corpo fica a trabalhar durante a noite, o que poderá prejudicar o sono; e quanto mais tarde nos deitarmos, menos descansamos (o que pode aumentar o apetite durante o dia).

Beba uma destas infusões

Há infusões que ajudam a relaxar e chamam pelo sono. É o caso da camomila, da hortelã, da menta e da lavanda, que têm propriedades sedativas. E se há bebidas que podem ajudar a dormir melhor, o mesmo se pode dizer de alguns alimentos. De acordo com a Fitness Magazine, as frutas, os vegetais, a água e as carnes magras podem ajudar a regular o sono.

on February 12, 2009 in Harrogate, England. The family owned company Taylors of Harrogate have been producing it's blends of teas and coffee since 1886 and serving it's products at the famous and traditional Bettys Tea Shops. Despite recent increases in the price of tea and the surge of coffee shops, the 'cuppa' is proving to be as popular as ever with bookings in Britain's discerning tea rooms being made weeks in advance. Consumption also increases during a recession as tea lovers take solace drinking tea.

Getty Images

Regule o ar condicionado

O segredo de uma boa noite de sono também pode estar na temperatura a que está o quarto. Acontece que a temperatura ambiente é um indicador da qualidade do sono, pelo que é aconselhável que a divisão onde se entrega ao universo dos sonhos esteja entre os 15 e os 18ºC (o espanhol El Confidencial também tem em conta os leitores que dormem nus ou sem lençóis e esclarece que, nesses casos, a temperatura ideal está entre os 30 e os 32). É que demasiado frio ou demasiado calor pode interromper a contagem dos carneirinhos fictícios e causar ansiedade.

Uma outra solução para atingir a temperatura corporal para uma boa noite de sono é tomar um duche quente antes de se meter entre lençóis e almofadas.

Apague a luz…

A luz prejudica o sono no sentido em que interrompe a produção da melatonina, a hormona que permite que possamos relaxar e dormir. Evitar a exposição a fontes intensas de luz meia hora antes de ir dormir é uma boa dica para uma noite mais descansada — o conselho tem sobretudo em contas luzes emitidas pelos smartphones ou tablets que facilmente são levados para a cama.

O El Confidencial dá ainda como exemplo um estudo publicado no American Journal of Epidemiology, que refere que as pessoas que dormem em divisões escuras têm menos 21% de probabilidade de serem obesas, por oposição a quem prefere dormir em quartos onde entram muita luz. O que quer isto dizer? Que está na hora de fechar as persianas ao máximo.

candeeiro de mesa

DR

… e a televisão também

Não é muito difícil de adivinhar o motivo. É que se comemos a ver televisão, o mais provável é estarmos distraídos e consumirmos mais calorias do que o necessário, além de que estamos menos conscientes dos alimentos que ingerimos.

A group of young British children watching television in October 1988. (Photo by Express/Getty Images)

Express/Getty Images

Faça sexo

Este é outro círculo vicioso, mas dos bons. Um estudo publicado no The Journal of Sexual Medicine veio revelar que o desejo sexual aumenta quando dormimos o suficiente. A isso o jornal espanhol acrescenta que quanto mais fazemos o amor, melhor dormimos.

31st January 1931: Madeleine Carroll (1906 - 1987) and Robert Douglas play a love scene from the John Van Druten play 'After All' at the Criterion Theatre, London. (Photo by Sasha/Getty Images)

Sasha/Getty Images