Educação

MBA da Católica e da Nova entra no ranking do Financial Times

1.447

O The Lisbon MBA Part Time entrou, pela primeira vez, no ranking de MBAs executivos do Financial Times, o único português a integrar esta lista.

Paulo Spranger

Há mais um MBA português a integrar os rankings do Financial Times. O The Lisbon MBA Part Time, MBA da Católica-Lisbon School of Business and Economics  e da Nova School of Business and Economics  entrou, pela primeira vez, para esta lista.

O The Lisbon MBA Part Time é  o único em Portugal a constar do ranking de MBA´s executivos. A entrada deve-se, lê-se em comunicado, ao “progresso na carreira dos ex-alunos”, assim como a “uma subida salarial de 47% depois de completarem o MBA.”

A diversidade e a qualidade do corpo docente e a investigação de ambas as universidades são outros dos critérios apontados para a entrada na lista.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Contratos de Associação

O fim de um princípio

Ana Rita Bessa
1.094

Diminui o número das escolas com contratos de associação, mas há mais alunos no ensino privado. O que sugere que tais colégios perderam a diversidade, tendo saído, sem escolha, os que não podiam pagar

caderno de apontamentos

Educar para o futuro /premium

Eduardo Marçal Grilo
611

Os jovens portugueses nada devem temer na sua comparação com os de países mais avançados tecnologicamente, mas para poderem “voar” têm que ganhar mundo, ser pró-ativos e não ter medo do futuro.

Ministério da Educação

O regresso do «eduquês»

Luís Filipe Torgal
837

O ardiloso engenho curricular "Autonomia e Flexibilidade Escolar" tornou a escola num processo kafkiano e numa Torre de Babel onde ninguém se entende, com instrumentos opacos, absurdos e inexequíveis.

Finanças Públicas

Como evitar um 4º resgate? /premium

Paulo Trigo Pereira

Portugal necessita de mais doze anos (três legislaturas completas) de crescimento económico e de finanças públicas quase equilibradas para sair da zona de risco financeiro em que ainda se encontra.

Brexit

Boris Johnson /premium

João Marques de Almeida

Em Londres, só um louco ou um suicida é que defenderiam o acordo assinado com a União Europeia. Resta saber se os líderes europeus terão a lucidez de reconhecer o evidente: o acordo que existe morreu.

Ambiente

A onda verde na UE e os nacionalismos

Inês Pina

Se hoje reduzíssemos as emissões de CO2 a zero já não impedíamos a subida de dois graus centígrados. E estes “míseros” dois graus vão conduzir ao fim das calotas polares e à subida do nível do mar.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)