Numa entrevista ao jornal parisiense Libération, Yanis Varoufakis falou sobre as negociações da dívida grega e acusou o presidente francês, François Hollande, de não ser amigo da Grécia, “muito pelo contrário”. “Hollande cometeu um erro político”, considerou o ex-ministro grego.

Apesar de Hollande e o ministro das Finanças francês, Michel Sapin, terem feito “algumas declarações pertinentes”, Varoufakis garante que, “no momento crucial”, o apoio foi “zero”. “Durante a crise e durante as negociações difíceis por que tivemos de passar, a França não cumpriu com os seus deveres. François Hollande não conseguiu parar com a barbaridade que foi desencadeada contra o primeiro governo de Alexis Tsipras”, referiu o ex-ministro grego.

Mas Varoufakis vai mais longe. Para o antigo ministro das Finanças da Grécia, Hollande “cometeu um erro político”, ao impedir uma escalada de “autoritarismo que será prejudicial a todos, incluindo para os franceses e para os seus interesses económicos”. “A França tem permitido que a Grécia seja pisada, e isso não augura nada de bom para a solidariedade e legitimidade da União Europeia perante os cidadãos europeus.”

Para Varoufakis, as ações de Hollande causaram “muitos danos à França, a socialistas e à população”. “Ele quer encher-se de credibilidade. É muito tarde e não vai ser suficiente. François Hollande ofereceu a Marine Le Pen.”