Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A entrevista à banda norte-americana Eagles of Death Metal só sai na próxima semana, mas a Vice já lançou o vídeo promocional. É lá que ouvimos o vocalista Jesse Hughes, emocionado, contar o momento em que vários espectadores se esconderam nos camarins da banda no Bataclan, onde foram mortos pelos terroristas do Estado Islâmico. A única pessoa que sobreviveu foi um rapaz que se escondeu debaixo do casaco de cabedal do vocalista.

“Várias pessoas esconderam-se nos nossos camarins, mas os atacantes conseguiram entrar e mataram toda a gente, exceto um miúdo que se tinha escondido debaixo do meu casaco de cabedal”, disse Jesse Hughes, num vídeo de 55 segundos que deixa antever um dos testemunhos mais aguardados do momento. 

A banda Eagles of Death Metal estava a atuar na sala de espetáculos Bataclan, quando os atacantes entraram e mataram 89 pessoas, a 13 de novembro. Jesse Hughes conta que “muitos morreram, porque não queriam deixar os seus amigos e se colocavam à frente das outras pessoas”. 

Estavam perto de 1.500 pessoas a assistir ao concerto, quando três terroristas entraram na sala e começaram a disparar contra o público. Tinham chegado ao Bataclan num Volkswagen e apareceram do lado dos camarins, ficando em cima do palco. Fizeram vários reféns. Dois dos terroristas fizeram-se explodir e Ismael Omar Mustafi foi abatido pela polícia. 

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR