Alexis Tsipras insurgiu-se este domingo contra o que diz serem “notícias provocatórias publicadas na imprensa alemã“. O primeiro-ministro grego acusa jornais alemães de serem “inimigos obsessivos da Grécia” e pede-lhes que se “habituem à ideia de que o povo grego escolheu um governo de quem eles não gostam”. “E pior: a Grécia já não está sozinha na Europa“, avisa Tsipras.

Num duro comunicado que termina com votos de “as melhoras“, o gabinete do primeiro-ministro grego criticou a imprensa alemã por ocasião de uma notícia do Die Welt que citava uma alegada nota da Embaixada da Alemanha em Atenas. Nessa nota, dizia-se, segundo o Die Welt, que a Grécia era um “navio à deriva“. Uma expressão que espelha alegadas críticas ao governo grego por este estar a arrastar os pés no que diz respeito à aplicação das reformas acordadas com os credores.

Citado pelo Kathimerini, o comunicado do primeiro-ministro diz que “uma vez mais, os inimigos obsessivos e insistentes da Grécia estão a desinformar e a especular”. “A Grécia, ao contrário dos seus desejos, a que chamam previsões, está a respeitar os compromissos“, garante o gabinete de Tsipras. O primeiro-ministro grego assinala que “a recapitalização [dos bancos] foi concluída com grande sucesso e já ninguém poderá chantagear-nos, nem com um corte aos depósitos nem com a Grexit [saída da Grécia da zona euro]”.

“Quer gostem disso ou não, eles [os jornais alemães] terão de se habituar à ideia de que o povo grego escolheu um governo do qual eles não gostam”, acrescenta Alexis Tsipras, concluindo: “E pior: a Grécia já não está sozinha na Europa”.

Sem mais, Tsipras termina o comunicado desejando “as melhoras” à imprensa alemã.

Eis o comunicado na íntegra, em inglês.

CVk-pLWWsAEZVz1