Mónica Bettencourt Dias, investigadora principal do Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC), Helder Maiato, investigador principal do I3S da Universidade do Porto na área das ciências da vida, e Marina Costa Lobo, investigadora principal do Instituto de Ciências Sociais (ICS) na área das ciências sociais, foram premiados com três bolsas ERC Consolidator do Conselho Europeu de Investigação (ERC, na sigla em inglês). O financiamento ronda os 5,9 milhões de euros, como informaram em comunicado as respetivas instituições.

O objetivo das bolas Consolidator é “dar apoio a investigadores que estão a consolidar a sua carreira científica independente”, em especial “grupos de investigação independentes com elevado nível de excelência”. No início de 2015, foram anunciados 10 milhões de euros para cinco investigadores portugueses em bolsas Consolidator (como as que esta terça-feira se anunciam) e, já em fevereiro, foram atribuídas duas bolsas Consolidator na área das ciências sociais, no valor de quase quatro milhões de euros.

Ou seja, cada laboratório receberá cerca de dois milhões de euros, nesta que é a segunda vez que Mónica Bettencourt Dias e Helder Maiato recebem um financiamento do ERC – estes dois investigadores juntos já captaram cerca de sete milhões de euros para Portugal através deste programa. Já Marina Costa Lobo recebe a segunda bolsa do ERC na área das ciências sociais em Portugal, no valor 1,6 Milhões de Euros.