À partida, todo o homem sabe fazer a barba, ainda que com mais ou menos dificuldades. Mas para contrariar essa verdade quase universal o jornal espanhol El País pediu a ajuda de dois especialistas — Roberto Martín, barbeiro com mais de 20 anos de experiência, e Carles Suñé, jornalista catalão responsável pelo site No sin mi barbae assinalou 14 erros que, aparentemente, os homens cometem sem se aperceberem. Desses 14 escolhemos 10 e o resultado segue abaixo.

1. Fazer a barba com o rosto seco (ou passar água fria)

Começar a aparar a barba com a pele seca não é a melhor das ideias, a não ser que queira passar uns dias com o rosto bem vermelho. Segundo os “especialistas” consultados pelo jornal espanhol, o melhor é mesmo aplicar água quente antes de começar a fazer a barba (ou até tomar um banho). É que o calor ajuda a enfraquecer os pelos — e a abrir os poros –, o que faz com que a lâmina escorregue mais facilmente. Sobre isso, Roberto Martín introduz uma ideia mais delicada — molhar uma toalha em água quente e, depois de escorrida, colocá-la no rosto durante alguns minutos. Uma vez a fazer a barba é importante ir mantendo a cara hidratada, até porque a água fria só deve entrar em cena no fim de tudo (de modo a fechar os poros).

2. Tirar pelos à força 

Há pelos que custam mais a sair do que outros. Em qualquer dos casos, o importante é não utilizar a força. Roberto Martín explica que, nestas circunstâncias, o melhor é aplicar água quente na zona em questão, colocar uma nova dose de espuma e voltar a passar a lâmina com calma. Carles Suñé lembra ainda que, perante a resistência de alguns pelos, talvez esteja na hora de verificar se que a lâmina ainda está em condições.

A barber shaves the beard of a customer at the barber shop "Barbearia Campos", open since 1886, in Lisbon on July 16, 2013. AFP PHOTO/ PATRICIA DE MELO MOREIRA (Photo credit should read PATRICIA DE MELO MOREIRA/AFP/Getty Images)

PATRICIA DE MELO MOREIRA/AFP/Getty Images

3. Esfregar o rosto com a toalha

Feita a barba, o melhor é não passar (como quem diz esfregar) o rosto pela toalha — o El País compara-a a uma faca afiada, dado que o ato é bem capaz de deixar a pele irritada. O ideal é secar o rosto com cuidado, ou seja, dar pequenos e suaves “golpes” com a toalha na zona afetada. Outra coisa importante, garante Roberto, é ir lavando de vez em quando a toalha.

4. Cortar o pelo no sentido da raiz

Cortar o pelo no sentido contrário em que nasce permite passar a lâmina de uma forma muito mais rápida (e eficiente), uma vez que se corta o pelo junto à raiz. A eficácia pode, no entanto, não evitar alguns cortes e consequentes gotas de sangue. Caso isso aconteça, a sugestão é clara — pare de cortar o pelo nesse sentido. “Se a pele o permitir, pode-se dar uma segunda passagem [com a lâmina], mas o importante é voltar a colocar a espuma”, diz Roberto.

MANCHESTER, ENGLAND - APRIL 29: (EDITORS NOTE: This image has been converted to black and white. Colour version available upon request.) Barber Ricky Trim wet shaves a customer in Manchester's Barber Barber, a 'gentleman's saloon' style male barber shop, on April 29, 2015 in Manchester, England. According to owner Johnny the Baba, Barber Barber is the UK's finest barber shop. The shop for 'gentleman and scoundrels' takes a traditional approach to male grooming, and offers services such as wet shaving, beard scultping and highly skilled hair styling. The shop also offers complimentary drinks and cigars to it's customers and operates a 'gentlemen only' door policy. (Photo by Christopher Furlong/Getty Images)

Christopher Furlong/Getty Images

5. Fazer a barba em modo express

Fazer a barba em cinco, 10 ou 15 minutos é má ideia. Os peritos consultados defendem que tal exercício é coisa que leva tempo e que, por isso, deve ser feito à noite. Porque acordar de manhã e fazer a barba a correr não é coisa que se aconselhe.

6. Ser forreta

As lâminas e as loções para barbear podem ser bem caras, é verdade. Mas nem por isso Carles deixa de aconselhar a gastar dinheiro no respetivo equipamento, até porque lâminas mais baratas podem enferrujar com mais facilidade. Sobre este tópico, Roberto dá uma ideia que tem caído em desuso — máquinas de barbear clássicas com lâminas substituíveis, que são mais baratas do que as atuais. O jornal acrescenta ainda que as máquinas vintage são mais ecológicas do que as de plástico.

TO GO WITH Australia-history-WWI-Gallipoli-graves,FEATURE by Madeleine Coorey This photo taken on April 17, 2015 shows an army issued shaving kit owned by Australian Lance Corporal William Vernon Boase, who fought in the Gallipoli campaign in World War I with the 7th Australian Infantry Battalion, displayed at the home of his great nephew Allan Grant in Melbourne. It's been a century since William Boase was killed in World War I's disastrous Gallipoli campaign but the Australian soldier's family has never lost hope of giving him a proper burial. AFP PHOTO / Theo KARANIKOS (Photo credit should read THEO KARANIKOS/AFP/Getty Images)

THEO KARANIKOS/AFP/Getty Images

7. Usar apenas uma mão para fazer a barba

Quando a fazer a barba é sempre necessário usar as duas mãos, escreve o El País: enquanto uma vai movendo a navalha, a outra tem o dever de esticar a pele. Esticar a pele à medida que se vai passando a lâmina é receita de sucesso, uma vez que a navalha desliza melhor e a favor dos poros.

MANCHESTER, ENGLAND - APRIL 29: (EDITORS NOTE: This image has been converted to black and white. Colour version available upon request.) Barber Ricky Trim wet shaves a customer in Manchester's Barber Barber, a 'gentleman's saloon' style male barber shop, on April 29, 2015 in Manchester, England. According to owner Johnny the Baba, Barber Barber is the UK's finest barber shop. The shop for 'gentleman and scoundrels' takes a traditional approach to male grooming, and offers services such as wet shaving, beard scultping and highly skilled hair styling. The shop also offers complimentary drinks and cigars to it's customers and operates a 'gentlemen only' door policy. (Photo by Christopher Furlong/Getty Images)

Christopher Furlong/Getty Images

8. Usar (só) o espelho da parede como referência

O normal é fazer a barba à frente do espelho da casa de banho. Mas acontece que esses espelhos, ao contrário do rosto humano, não têm três dimensões. A solução pode muito bem passar pelo uso de um espelho com uma base, isto é, que seja movível e fácil de girar à medida do necessário.

9. Abusar no aftershave

Escreve o jornal que o aftershave (a loção que se aplica depois de feita a barba) vem dos tempos em que era necessário recorrer ao álcool para evitar infeções derivadas de eventuais cortes, pelo que, hoje em dia, este possa não ser o produto mais indicado. Carles defende, então, o uso de produtos mais naturais (como bálsamos ou loções com aloe vera) para quem tem a pele mais sensível. Já Roberto admite ser uma apreciador resoluto de aftershave.

10. Fazer a barba todos os dias

Pode ser um erro polémico, diz o El País, mas caso seja uma destas pessoas eis as dicas a reter: um banho para abrir os poros, seguido de água quente na cara e espuma. Fazer a barba constantemente requer mais produtos e mais tempo. E para quem tem a pele mais sensível, o ideal é fazer intervalos entre o barbear e passar a lâmina sempre em favor do pelo. E, já agora, o creme hidratante diário é tido como quase como uma obrigação.