O ex-ministro dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, pode vir a fazer parte da lista de accionistas da Pivot, que foi adquirida pelo banco de investimentos do antigo BPN, a Efisa. No entanto, o Banco de Portugal precisa de determinar em primeiro lugar a idoneidade de Relvas e de todos os nomes apontados para gestores e accionistas das empresas financeiras. De acordo com o jornal Público, o pedido de avaliação de Miguel Relvas foi feito esta quarta-feira.

O membro do PSD já ocupava a função de consultor da Pivot antes, mas até agora foi sempre negado que fosse accionista. Agora, também José Dinis Lucas, Francisco Cerbero, Paulo Ratilal, Miguel Castro Pereira e Teresa Amado vão ser avaliados em termos de idoneidade para descobrir se estão aptos a serem accionistas da Efisa, que foi vendida à Pivot em outubro do ano passado por 38 milhões de euros.