As equipas de socorro de Taiwan retiraram esta segunda-feira uma menina de oito anos dos escombros de um complexo de apartamentos, em Tainan, cidade do sul do país atingida por um sismo de magnitude 6,4 no sábado.

As autoridades tinham conseguido libertar dois outros sobreviventes, numa corrida contra o tempo para tentar encontrar mais de 100 residentes presos nas ruínas. Entre os resgatados estava também uma mulher que foi encontrada viva debaixo dos escombros 48 horas depois do sismo. As equipas de resgate encontraram-na debaixo do corpo do marido, e perto do filho de dois anos, que também estava morto, noticia o The Guardian.

De acordo com uma televisão local, Tsao Wei-ling gritou “Estou aqui!”, chamando assim a atenção das equipas de resgate. Um segundo sobrevivente foi descoberto também ao fim de dois dias de operações de busca.

Esta segunda-feira, as autoridades de Taiwan revelaram que há 38 mortos confirmados em Tainan. Segundo os dados mais recentes, estima-se que 113 pessoas continuem ainda sob os escombros dos prédios que ruíram total ou parcialmente por causa do sismo.

O primeiro-ministro de Taiwan, Simon Chang, prometeu continuar com as operações de resgate, que até agora conseguiram salvar 310 pessoas.

O fornecimento de eletricidade à maioria das 173 mil casas que ficaram sem energia já foi restabelecido, assim como algumas ligações ferroviárias.

Taiwan está próxima de duas placas tectónicas e é atingida com regularidade por abalos sísmicos. Em junho de 2013, um abalo com magnitude 6,3 atingiu o centro da ilha e provocou quatro mortes e deslizes de terra generalizados. Em setembro de 1999 um abalo de magnitude 7,6 provocou cerca de 2.400 mortos.