Um russo arrisca um ano de prisão porque escreveu num site “Deus não existe”, conta o Guardian. Viktor Krasnov, 38 anos, foi sinalizado por um outro visitante do site e agora está acusado por “ofender os sentimentos dos crentes ortodoxos”.

O caso remonta a 2014, mas só agora teve desenvolvimentos. Andrei Sabinin, o advogado de Krasnov, disse à AFP que as acusações estão ao abrigo de uma lei aprovada em 2013, aquando do protesto das Pussy Riots na principal catedral de Moscovo.

“Se eu disser que a coleção de contos de fadas judeus associados à bíblia é completamente mentira, é isso. Pelo menos, para mim. (…) Não há Deus.” Foi isto que Krasnov, natural de Stavropol, escreveu num site humorístico.

O processo contra Krasnov arrancou em fevereiro, depois de este ter estado um mês numa ala psiquiátrica para ser considerado mentalmente são. Sabinin defende o cliente: “É apenas ateu”.