O ex-presidente do Brasil, Lula da Silva, esteve esta tarde a prestar depoimento sobre as suspeitas que recaem sobre si no processo Lava Jato. O interrogatório aconteceu na Procuradoria Geral da República, em Brasília, e demorou cerca de duas horas, segundo o jornal O Globo. Lula é suspeito de ter recebido luvas — propina — da Petrobras e de outras empresas estatais, num processo que atinge várias figuras da política brasileira, incluindo a atual presidente, Dilma Roussef, que arrisca mesmo a destituição.

Na véspera, conta ainda O Globo, Lula tentou alterar a data deste depoimento, mas as autoridades não aceitaram e o ex-presidente teve mesmo de se deslocar à sede da PGR.

No início de março, Lula já tinha prestado depoimento, mas de forma ‘forçada’. A polícia federal foi buscá-lo a casa, em São Bernardo do Campo, e conduziram-no até a uma sala do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, para dar esclarecimentos sobre suspeitas de que teria recebido vantagens indevidas do esquema de desvios da Petrobras.

Depois disso, o juiz que o estava a investigar, Sergio Moro, foi afastado do caso, que passará agora a ser investigado pelo Tribunal Supremo do país.