O Partido Trabalhista já reivindicou a vitória de Sadiq Khan nas eleições para a Câmara de Londres, que assim será o primeiro muçulmano a ocupar o cargo de mayor da capital britânica.

Sadiq Khan é filho de um motorista de autocarro e de uma costureira, ambos paquistaneses. Sadiq nasceu em Londres há 45 anos e é o quinto dos oito filhos do casal de imigrantes. O trabalhista cresceu num bairro social, estudou direito na Universidade de North London e foi advogado de direitos humanos antes de iniciar a sua carreira política em 2005.

“Sou londrino, europeu, britânico, inglês, de fé islâmica, de origem asiática, com uma herança paquistanesa, pai e marido”, assim se descreveu em entrevista ao New York Times.

Sadiq Khan, que nunca escondeu as suas origens do eleitorado londrino, acusa o seu adversário, Zac Goldsmith, de “dividir as comunidades” da metrópole. Zac Goldsmith é judeu e filho do milionário de origem anglo-francesa James Goldsmith e é um acérrimo ecologista escreve o ABC.

No entanto, o candidato trabalhista não fez campanha “contra” a história familiar privilegiado do seu principal opositor. Ao invés, o conservador Zac Goldsmith tem acusado Sadiq Khan de ter tido contacto com radicais islâmicos, enquanto exercia como advogado de direitos humanos.

Segundo o ABC, o primeiro-ministro David Cameron insistiu que Khan partilhou o palco de algumas conferências com radicais islâmicos “mais do que uma vez”.

“Eu quero ser o muçulmano britânico que vai derrotar o extremismo e a radicalização”, responde Sadiq Khan. E contextualizou que quando falou em público com alguns dos defensores de Bin Laden, desconhecia “quem ia falar depois e quem tinha falado antes”. As acusações de possíveis ligações ao radicalismo islâmico foram rebatidas com acusações aos seus adversários de “racismo” e “islamofobia”.

A campanha à câmara de Londres tem sido palco de uma acesa troca de acusações entre os dois principais candidatos relacionadas com as religiões, que opõem, em especial, muçulmanos e judeus.

Sadiq Khan foi um dos trabalhistas que fez duras críticas à forma como o Partido lidou com as afirmações antissemitas de Ken Livinstone e com a demora na sua suspensão.

“Aceito que os comentários que Ken Livingstone fez possam tornar mais difícil para os londrinos da fé judaica sentirem que o Partido Trabalhista está com eles, e por isso vou continuar a fazer o que sempre tenho feito, que é falar com todos. Se tiver o privilégio de vir ser o mayor de Londres, vou mostrar aos londrinos o tipo de mayor posso ser”, disse Sadiq Khan em entrevista ao Observer, citado pelo The Guardian.