A comida tailandesa pode ser tão deliciosa como gordurosa, já que muitos pratos são salteados e confecionados com óleo. Algo que também se aplica a várias outras cozinhas do mundo, incluindo a portuguesa, na qual também se recorre com frequência ao azeite.

Para tentar minimizar o impacto da utilização de gorduras vegetais nos cozinhados, como o azeite ou o óleo, a fundação de promoção da saúde tailandesa e a agência de publicidade BBDO decidiram unir esforços em busca de uma solução. A Tailândia tem a segunda maior taxa de obesidade do Sudeste Asiático e tem também um elevado grau de prevalência de problemas de saúde como o colesterol alto e a hipertensão.

A solução encontrada para minimizar as consequências da ingestão de gorduras foi a criação do “AbsorbPlate”, um prato com um desenho inovador e que permite que a comida tailandesa ingerida tenha menos gordura.

https://www.youtube.com/watch?v=A75YCBz9wv0&feature=youtu.be

A ideia partiu do princípio de que os hábitos alimentares enraizados são muito difíceis de alterar e propôs uma mudança nos objetos usados às refeições. O prato “AbsorbPlate” tem cerca de 500 pequenos buracos para onde o óleo dos alimentos escorre e fica armazenado. Segundo a BBDO, os orifícios podem recolher cerca de sete mililitros de óleo a cada refeição, o que equivale a cerca de 30 calorias por prato.

O desenho do prato foi inspirado na textura das esponjas e foi concebido para ser fácil de lavar. Surin Pitsuwan, ex-secretário-geral da Associação de Nações do Sudeste Asiático, citado pelo The Telegraph, diz que se trata de uma “inovação que muda completamente o jogo”.