Dois dias depois de a primeira menina raptada pelo Boko Haram ter sido resgatada pelas autoridades nigerianas, uma segunda vítima foi colocada em segurança. A informação está a ser avançada pela BBC, que atribui a informação ao porta-voz do exército da Nigéria, o coronel Usman Sani Kukasheka. O responsável pela comunicação do exército nigeriano disse ainda que deverá avançar mais informações em breve.

Apesar da boa nova, o balanço é francamente negativo. Depois de duas raparigadas terem sido resgatadas, ainda falta apurar o paradeiro de outras 217 mais de dois anos depois de terem sido raptadas pelo Boko Haram.

Na terça-feira, Amina Ali Nkeki foi resgatada pelas autoridades nigerianas, tornando-se assim na primeira rapariga a ser resgatada entre as 219 raparigas que continuavam desaparecidas desde abril de 2014. Nessa altura, foram raptadas pelo Boko Haram numa escola secundária na cidade de Chibok, no nordeste do país.

Quando foi resgatada, Amina, que agora tem 19 anos, trazia com ela um filho de quatro meses. Foi com ele nos braços que se apresentou esta quinta-feira numa visita ao Presidente da Nigéria, Muhammadu Buhari, de acordo com o nigeriano The Nation.