A fábrica de Rennes da PSA começará a produzir, a partir de 2018, um novo modelo da Citroën, um crossover desenvolvido a partir da plataforma EMP2 que, até ao momento, é designado C84.

O novo veículo da Citroën insere-se no âmbito da ofensiva de produtos do plano estratégico “Push to Pass”, que inclui o lançamento de 34 novos modelos, quatro deles em menos de 18 meses. A marca define o C84 como um “modelo de conquista “, dando com isso a entender que se tratará de uma carroçaria inédita na gama. Eventualmente, presume-se, com base no concept do Aircross revelado em 2015, sendo quase certo que o objectivo gaulês é fazer frente a modelos como o Nissan Qashqai ou o Peugeot 3008.

Inicialmente, a produção deste novo modelo esteve prevista para uma fábrica fora da Europa, mas a unidade de Rennes acabou por ser escolhida após um estudo que o Grupo PSA desenvolveu durante vários meses, “em reflexo das medidas de melhoramento do desempenho levadas a cabo pela fábrica, e dos compromissos assumidos para modernizar a operacionalidade da mesma”.

Carlos Tavares

A nota enviada à imprensa sublinha que esta decisão foi possível graças ao compromisso assumido por toda a força laboral e pela determinação partilhada pela administração e pelos sindicatos para, em conjunto, unirem esforços no sentido de assegurar o futuro da fábrica. “Quando existe o empenho conjunto dos intervenientes em trabalhar no sentido de salvaguardar o futuro de uma fábrica, é sempre possível criar as condições de trabalho e de desempenho necessárias para um processo contínuo de incremento da eficiência”, declarou a propósito o presidente do conselho de administração do Grupo PSA, Carlos Tavares.

A 29 de Abril foi assinado o “Contrato para o Futuro de Rennes”, acordo que contou com o apoio de cinco das seis forças sindicais que integram o Grupo PSA. A decisão de produzir o novo modelo em Rennes decorre dos termos desse acordo

A 29 de Abril foi assinado o “Contrato para o Futuro de Rennes”, acordo que contou com o apoio de cinco das seis forças sindicais que integram o Grupo PSA. A decisão de produzir o novo modelo em Rennes decorre dos termos desse acordo

Para ser produzido em Rennes, juntamente com o futuro Peugeot 5008 e o Citroën E-Mehari, a fábrica vai iniciar em 2017 os trabalhos de modernização necessários para que, em 2018, possa arrancar a produção do crossover. “Com estes três modelos, a capacidade de produção da fábrica chegará aos 100.000 veículos por ano, um significativo aumento face às 60.000 unidades/ano produzidas actualmente”, adianta a PSA em comunicado, onde avança também que o investimento efectuado até 2018 será na ordem de 100 milhões de euros.