Pelo menos dez incêndios terão sido provocados por um adolescente de 13 anos nos últimos dois meses, no concelho de Amarante, segundo confirmou o Observador. O pai, de 43 anos, também é suspeito de ter estado envolvido no atear do incêndio em Vila Meã — o mais grave, que consumiu uma grande porção de floresta e colocou em risco várias habitações. O Correio da Manhã adiantou que o adolescente não foi detido, por ser menor, mas poderá ser institucionalizado, na sequência de um processo tutelar educativo, que já foi aberto.

O homem de 43 anos, pai do adolescente, foi detido esta quinta-feira, de acordo com a Polícia Judiciária. “A detenção foi efetuada fora de flagrante delito, no decurso de múltiplas diligências desenvolvidas para lograr identificar o autor de diversos incêndios florestais que têm ocorrido naquele concelho”, explicou a PJ em comunicado.

Os prejuízos deste incêndio de Vila Meã ainda não foram totalmente contabilizados. Desde o início do ano, a Polícia Judiciária já identificou e deteve 55 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal.