Mais de 3.500 bombeiros, apoiados por 1.175 meios terrestres, combatem 94 incêndios em Portugal, refere a página da Autoridade Nacional da Proteção Civil, que destaca 18 fogos, a maior parte dos quais no norte do país.

Às 22h00, a Proteção Civil destacava 17 ocorrências, nomeadamente nos distritos de Viseu (01), Portalegre (01), Évora (01), Porto (04), Braga (03), Viana do Castelo (02), Vila Real (03), Bragança (01) e Coimbra (01).

O incêndio que mobiliza mais meios é o de Soure (distrito de Coimbra), na localidade de Carpinteiros, onde 549 operacionais, apoiados por 176 meios terrestres, combatem um fogo que teve início às 15:33 de segunda-feira. O fogo em povoamento florestal continua com duas frentes ativas.

Em Ponte de Sor, distrito de Portalegre, 246 operacionais combatem um incêndio na localidade de Farinha Branca, apoiados por 76 meios terrestres. O fogo em mato, que teve início às 16:20, permanece com uma frente ativo.

Também no Alentejo, mas em Évora, um incêndio na localidade de Paul, no concelho de Vila Viçosa, mobiliza 110 operacionais, apoiados por 33 meios terrestres. O fogo em mato teve início às 14:57 e permanece com duas frentes ativas.

Na localidade de Granja, no concelho de Castro de Aire, em Viseu, 184 operacionais, apoiados por 51 meios terrestres, combatem um fogo com três frentes ativas, que teve início às 16:25.

No distrito de Bragança, em Freixos de Espada à Cinta, na localidade de Fornos, um incêndio, que teve início às 11:17, mobiliza 152 operacionais, apoiados por 52 meios terrestres. O fogo em mato tem duas frentes ativas.

Em Viana no Castelo, dois incêndios, nos concelhos de Ponte Lima e Arcos de Valdevez mobilizam 134 operacionais.

No concelho de Ponte Lima, um fogo na Boalhosa com duas frentes ativas mobiliza 69 bombeiros, apoiados por 23 meios terrestres. O incêndio teve início às 12:31.

Em Arcos de Valdevez, 65 bombeiros, apoiados 28 meios terrestres, combatem um fogo com uma frente ativa na localidade de Soajo, que teve início às 09:08.

No distrito de Vila Real, a Proteção Civil destaca três incêndios nos concelhos de Ribeira de Pena, Boticas e Vila Pouca de Aguiar.

O incêndio em Boticas é o que mobiliza mais meios com 163 operacionais, apoiados por 52 meios terrestres. O fogo em mato, na localidade de Codessoso, permanece com uma frente ativa e teve início às 16:17 de segunda-feira.

Em Ribeira de Pena, 154 operacionais, apoiados por 40 meios terrestres, combatem um incêndio na localidade de Alvadia, que permanece com quatro frentes ativas e teve início às 11:47.

Em Vila Pouca de Aguiar, 91 operacionais, apoiados por 27 meios terrestres, combatem um fogo em mato com duas frentes ativas na localidade de Soutelinho do Mezio, que teve início às 10:40 de segunda-feira.

No distrito do Porto, dois incêndios no concelho de Gondomar e dois incêndios no concelho de Paredes mobilizam 375 operacionais.

Em Gondomar, na localidade de Lomba, 152 operacionais, apoiados por 42 meios terrestres, combatem um fogo em mato com três frentes ativas, que teve início às 14:19.

Um outro incêndio em Gondomar, na localidade de Foz do Sousa, está a mobilizar 84 operacionais, apoiados por 24 meios terrestres. O incêndio com duas frentes ativas teve início às 14:49.

No concelho de Paredes, na localidade de Baltar, 69 operacionais, apoiados por 20 meios terrestres, combatem um incêndio em mato com três frentes ativas, que teve início às 14:55.

O outro incêndio no concelho de Paredes está a ser combatido por 70 operacionais, apoiados por 21 meios terrestres, na localidade de Rebordosa. O incêndio em mato com duas frentes ativas teve início às 10:00.