José Lello morreu esta sexta-feira, 14 de outubro, vítima de doença oncológica. O Presidente da República lamentou a morte do ex-secretário de Estado das Comunidades e ex-ministro do Desporto e da Juventude e sublinhou o “valor e contributo para a causa pública” dados em vida pelo socialista. “José Lello viu em vida reconhecido o seu valor e contributo para a causa pública, tendo recebido condecorações da parte de muitos países. Destaque particular, naturalmente, para a Grã-Cruz da Ordem do Infante Dom Henrique, com que Portugal assinalou a importância da sua vida e obra”, disse Marcelo Rebelo de Sousa, escreve a Lusa.

A notícia da morte de José Lello apanhou muitos militantes do Partido Socialista de surpresa. Nas reações, recolhidas pelo Observador, vários recordam a sua solidariedade e o espírito de companheirismo. O velório de José Lello decorre esta sexta-feira, entre as 18h30 e as 22h00 na Igreja do Cristo Rei, no Porto. A cerimónia fúnebre acontece este sábado, pelas 16h30, avisa o Partido Socialista em comunicado.

Paulo Campos, ex-secretário de Estado do PS

“Nem sei o que lhe diga. Estou triste. É um momento muito triste. Perdemos um grande amigo, um grande camarada de partido, mas sobretudo uma pessoa que lutou e esteve sempre na primeira linha das lutas em que acreditou. Acreditava sobretudo na luta por uma sociedade mais justa. Um momento que eu recorde? O nosso último jantar, na semana passada. Foi a última vez em que estive com ele. Tirámos uma fotografia com o sorriso mais largo do mundo. Falámos sobre tudo: sobre o país, sobre o PS, sobre os amigos, sobre a família… Ele estava a lutar contra a doença. Não falava muito sobre isso porque sempre acreditou mais na vida do que na morte. O José Lello distingue-se pela sua capacidade de ser solidário com aqueles que estiveram ao lado dele”.

Renato Sampaio, ex-deputado do PS

“O José era um grande companheiro. O PS perdeu um grande militante que se dedicou às causas públicas com grande determinação. Era uma pessoa muito solidária e amiga… Já estava doente há algum tempo. É uma grande perda para o PS, para o país e para mim, que perco um dos meus melhores amigos. Não lhe consigo dizer mais nada porque estou em estado de choque”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Pedro Silva Pereira, ex-ministro do PS

“É um grande amigo e uma pessoa de bons valores. É uma notícia horrível. Neste momento não tenho condições para falar”

Luísa Salgueiro, deputada do PS

“Era um protetor, um amigo. Trabalhámos juntos as questões dos jovens filhos dos residentes nas comunidades portuguesas. Cruzámo-nos na NATO. Ele apoiou-me muito. Era uma pessoa muito respeitada, muito competente, um líder carismático. Guardo dele um grande carinho e um respeito para sempre”

Manuel Pizarro, presidente da Federação Distrital do Porto do Partido Socialista

Em comunicado às redações, Manuel Pizarro reage da seguinte forma: “Para além de ser um destacado dirigente socialista, foi sempre um homem empenhado em todas as causas que diziam respeito à cidade do Porto, pelo que a sua perda extravasa em muito as fronteiras partidárias. No Partido Socialista, José Lello será sempre recordado pela sua combatividade e pela afetividade que emprestava à ação política”.