Ao segundo dia de Comic Con, os looks continuam a capturar a atenção dos que vêm mais discretos e optaram por não aderir ao cosplay. Cada uma das personagens que vagueia pelos corredores do recinto aceita tirar mais uma fotografia, seja com o público – fascinado com as vestes e fã de alguns dos disfarces — ou para os fotógrafos profissionais. A grande maioria das pessoas que adere ao cosplay é jovem e encontra nas séries de televisão, nos videojogos, no cinema e nos animes, uma grande fonte de inspiração.

“É um processo demorado construir o fato, mas quando vemos uma personagem na nossa série televisiva preferida, a escolha é imediata”, revela Bárbara, que escolheu Sonic do anime One Punch Man para encarnar na Comic Con. O disfarce exige pormenores, desde os acessórios à maquilhagem, nenhum detalhe é esquecido. Muitas vezes, os esquecimentos na indumentária são referidos como se tratasse de alguma falha grave: “Mas não preferem tirar a fotografia amanhã? Esqueci-me dos ferros nos dentes”, diz André Pereira ao Observador. O jovem recria a personagem do Joker, que no Esquadrão Suicida interpretado por Jared Leto, não se livra de uns ferrinhos nos dentes.

Embora muitos se empenhem na arte do cosplay, a maioria não irá participar no concurso, que se realiza este sábado à tarde. “Não teria coragem”, diz Mariana Franco. Muitos vestem-se para apreciar o evento ao máximo, mas sem intenções de competir entre si.

A Comic Con termina este domingo na Exponor, em Leça da Palmeira. Antes ainda há muitas personagens para conhecer, seja nos corredores do recinto ou no desfile de cosplay do último dia. Adivinha-se que a nata dos disfarces estará presente.