O presidente eleito dos EUA confirmou, esta quarta-feira, que vai nomear Rick Perry, antigo governador do Texas, para secretário do Departamento da Energia. Segundo um comunicado da sua equipa de transição, Trump considera que a experiência de Perry enquanto governador do Texas é uma mais valia para o país.

“Como governador do Texas, Rick Perry criou um clima para os negócios que produziu milhões de novas profissões e diminuiu os custos da energia no seu estado, e ele poder fazer o mesmo com o país inteiro como secretário da Energia”, salienta Donald Trump.

Rick Perry, que já falou sobre a sua nomeação pelo novo presidente dos EUA, mostrou-se honrado e prometeu criar novos postos de trabalho.

“É uma grande honra ser selecionado para secretário da Energia. Como governador do estado com a maior produção de energia, sei que na América a energia tem um grande peso para a economia e para a nossa segurança. Aguardo com grande expetativa uma conversa sobre o desenvolvimento e regulação dos recursos energéticos, salvaguardando o nosso arsenal nuclear e promover uma política energética que ponha a América em primeiro lugar e crie novos postos de trabalho”, diz Rick Perry.

No entanto, o The New York Times conta que, por trás desta nomeação, a relação entre Perry e Trump é conflituosa. Durante as eleições primárias do Partido Republicano de 2016, Perry chamou ao milionário nova-iorquino um “cancro no conservadorismo”. Donald Trump também não se mostrou fã do trabalho do ex-governador do Texas e até chegou a criticá-lo no Twitter.

Rick Perry, de 66 anos, cresceu no seio de uma família de agricultores numa pequena comunidade a oeste do Texas, Paint Creek. Depois de se licenciar na Texas A&M University, Parry integrou a Força Aérea dos Estados Unidos, trabalhou como vendedor e como agricultor. Tornou-se governador do estado do Texas entre 2000 e 2015, depois de George W. Blush ter renunciado ao cargo para tomar posse na presidência dos EUA.