Falta de 400 lâmpadas dentro e fora de salas de aula, janelas e estores avariados, falhas no controlo de entradas na escola e no funcionamento do bar são alguns dos “problemas agudos de funcionamento e segurança” que existem na Escola Secundária de Carcavelos. E caso não sejam resolvidos a escola não abrirá portas no início de janeiro, revelou ao i o diretor do Agrupamento de Escolas de Carcavelos, Adelino Calado.

“Não vamos abrir a escola em janeiro e ficará fechada enquanto isto não estiver resolvido e não houver condições mínimas de segurança na escola” afirmou o diretor, acrescentando que a decisão já foi tomada pelo conselho geral da escola, composto por pais, alunos, autarquia, professores, funcionários e direção.

Adelino Calado explicou que estes problemas têm vindo a ser denunciados no último ano quer à Parque Escolar, quer ao Ministério da Educação, mas que só esta quinta-feira a empresa responsável pela manutenção das infraestruturas vai à escola.

Ao i, a Parque Escolar atestou que a escola “está operacional para o arranque do próximo período letivo” e que a “direção tem sido informada de todos os procedimentos”, explicando que o concurso lançado este ano para prestação de serviços para manutenção de 69 escolas de todo o País foi suspenso, por conta de uma ação de contencioso pré-contratual, mas que a manutenção “tem sido assegurada através da adjudicação de trabalhos específicos de manutenção”.

A Parque Escolar referiu ainda, em comunicado enviado às redações, que “no caso da referida falta de luz em alguns espaços, informa-se que estará operacional para o arranque do próximo período letivo”.

Esta escola recebeu intervenção da Parque Escolar em 2012 pela qual paga anualmente uma renda de 500 mil euros mais 100 mil para despesas de manutenção. Na Escola Secundária de Carcavelos estudam 1.900 alunos do 7.º ao 12.º ano.