O primeiro-ministro António Costa aproveitou esta sexta-feira a sua deslocação a Celorico de Basto para homenagear a “forma exemplar” como o Presidente da República, com origens familiares naquele concelho, tem exercido as suas funções.

Eu queria nesta ocasião prestar uma homenagem à forma como o Presidente da República tem exercido as suas funções”, afirmou o primeiro-ministro.

Discursando no auditório da biblioteca municipal, que tem como patrono o Professor Marcelo Rebelo de Sousa, e onde o atual chefe do Estado iniciou a sua campanha para as eleições presidenciais, António Costa recordou que falta apenas uma semana para se celebrar o primeiro aniversário da tomada de posse do atual Presidente da República.

Recordando que Celorico de Basto é a terra da avó Joaquina de Marcelo Rebelo de Sousa, e o concelho onde o atual chefe do Estado foi presidente da Assembleia Municipal, Costa sublinhou que “o país tem ganho muito ao longo deste ano pela forma exemplar como tem sido o relacionamento entre o Governo e o Presidente da República.

Temos origens em famílias políticas distintas, cada órgão de soberania tem as competências próprias, que cada um deve exercer e respeitar as demais, mas temos todos um dever de cooperação institucional ao serviço dos portugueses e em nome do interesse superior do nosso país e ao longo deste ano tem sido isso que tem acontecido”, afirmou, muito aplaudido pelas pessoas que enchiam o auditório.

Para António Costa, o “bom relacionamento” entre os dois órgãos de soberania não deve ser “um motivo de estranheza, mas um motivo de satisfação”.

É importante, relativamente àquilo que é o interesse fundamental do país, que todos os órgãos de soberania possam ter uma posição alinhada, concertada, que saibam cooperar entre si, que saibam dialogar entre si, porque o interesse do país tem de estar acima do interesse de cada um de nós”, considerou.

Para o líder do Governo socialista, “este relacionamento tem contribuído muito positivamente para um novo estado de espírito que existe no país”, recordando, a propósito, que o índice de confiança dos consumidores alcançou níveis que não atingia desde o ano 2000.

António Costa presidiu, esta sexta-feira, à assinatura do protocolo entre o Governo e a Câmara de Celorico de Basto para a construção de mais um troço, com cerca de 3,5 quilómetros, da Variante do Tâmega, que vai aproximar a sede do concelho da A7.

O primeiro-ministro elogiou o acordo com o autarquia liderada pelo social-democrata Joaquim Mota e Silva, frisando que, se ambas as partes não tivessem aceitado partilhar o investimento, aquela obra não seria possível na conjuntura atual.

O troço da variante vai custar cerca de 8,3 milhões de euros, cabendo ao Estado suportar seis milhões e o Município de Celorico de Basto 2,3 milhões de euros.

O presidente da câmara agradeceu o apoio do primeiro-ministro e do Governo, assinalando que se trata do segundo maior investimento da administração central no concelho desde o 25 de abril.

Joaquim Mota e Silva destacou ainda que a acessibilidade será importante para aproximar a zona industrial da vila à A7, ajudando a potenciar as empresas que ali laboram e atraindo outras. Também o setor do turismo, com grande crescimento no concelho nos últimos anos, ganhará bastante com este investimento, frisou.