O primeiro-ministro congratulou-se esta quinta feira com a reeleição de Donald Tusk, considerando que a presidência do Conselho Europeu está bem entregue, assim como a da Comissão Europeia, com Jean-Claude Juncker, mas disse esperar que “rapidamente” haja uma mudança no Eurogrupo.

“Podemos contar com Jean-Claude Juncker na Comissão e com Donald Tusk no Conselho, são duas mais-valias que nós temos tido, e esperemos que rapidamente, com a mudança da presidência do Eurogrupo, possamos também ter no Eurogrupo um novo presidente capaz de dar um sinal positivo para a construção dos consensos que são essenciais para podermos ter uma zona euro mais estável e que seja um fator de união entre todos os países da zona euro”, disse em Bruxelas, à margem de um Conselho Europeu.

O holandês Jeroen Dijsselbloem cumpre um segundo mandato à frente do fórum de ministros das Finanças da zona euro, que termina em janeiro de 2018, mas poderá cessar funções mais cedo em função do resultado das eleições legislativas na Holanda agendadas para 15 de março.