NATO

Fragata Bartolomeu Dias integra missão da NATO no Mediterrâneo Oriental

A fragata conta com 163 militares, duas equipas de fuzileiros, uma equipa de mergulhadores e uma equipa médica e integra um grupo com navios de Itália, Turquia, Grécia e um submarino da Turquia.

YVES BOUCAU/EPA

Autor
  • Agência Lusa

A fragata Bartolomeu Dias partiu este domingo de manhã de Aksaz, na Turquia, para participar na operação da NATO ‘Sea Guardian’ no Mediterrâneo Oriental, anunciou a Marinha Portuguesa.

“A missão representa o contributo de Portugal para o esforço internacional de segurança marítima e combate às atividades ilícitas no mar associadas ao financiamento do terrorismo transnacional”, refere a Marinha Portuguesa num comunicado hoje divulgado na sua página oficial na Internet.

Na fragata Bartolomeu Dias seguem 163 militares e o navio conta também com duas equipas de fuzileiros, “capacitadas para abordagem e vistoria a navios”, uma equipa de mergulhadores e uma equipa médica.

Nas próximas duas semanas, a fragata Bartolomeu Dias poderá executar diversas tarefas que “incluem o apoio à comunidade marítima local, através de uma presença no mar que contribua para um sentimento de segurança e simultaneamente para a defesa da liberdade de navegação”.

Pode ainda “realizar ações de abordagem e vistoria no mar a embarcações que venham a ser identificadas pela Aliança como navios de interesse, com especial enfoque no combate à proliferação de matérias para a manufatura de armas de destruição em massa e, simultaneamente, a proteção de infraestruturas críticas contra ameaças assimétricas”.

A Bartolomeu Dias integra um grupo, do qual fazem também parte navios de Itália, Turquia, Grécia e um submarino da Turquia, sob comando da Marinha da Grécia.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
NATO

Os 70 anos da NATO, vistos da Europa


João Diogo Barbosa

Não só o “exército europeu” se tornou um dos temas essenciais para o futuro, como foi possível, pela primeira vez, a aprovação de um Programa Europeu de Desenvolvimento Industrial no domínio da Defesa

NATO

A velhinha NATO /premium

Diana Soller

Mas não faz sentido ignorar que, aos 70 anos, a NATO, que nos garante silenciosamente a segurança e que sobreviveu ao seu próprio sucesso na Guerra Fria, nunca passou um período tão difícil. 

Educação

Estado-educador e Estado-cultura, em marcha?

Mário Pinto

Não existe uma educação para a cidadania única e institucional. Há várias concepções de cidadania, mesmo como concepções de vida democrática, pois há pluralismo social e cultural, ou moral e religioso

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)