A fragata Bartolomeu Dias partiu este domingo de manhã de Aksaz, na Turquia, para participar na operação da NATO ‘Sea Guardian’ no Mediterrâneo Oriental, anunciou a Marinha Portuguesa.

“A missão representa o contributo de Portugal para o esforço internacional de segurança marítima e combate às atividades ilícitas no mar associadas ao financiamento do terrorismo transnacional”, refere a Marinha Portuguesa num comunicado hoje divulgado na sua página oficial na Internet.

Na fragata Bartolomeu Dias seguem 163 militares e o navio conta também com duas equipas de fuzileiros, “capacitadas para abordagem e vistoria a navios”, uma equipa de mergulhadores e uma equipa médica.

Nas próximas duas semanas, a fragata Bartolomeu Dias poderá executar diversas tarefas que “incluem o apoio à comunidade marítima local, através de uma presença no mar que contribua para um sentimento de segurança e simultaneamente para a defesa da liberdade de navegação”.

Pode ainda “realizar ações de abordagem e vistoria no mar a embarcações que venham a ser identificadas pela Aliança como navios de interesse, com especial enfoque no combate à proliferação de matérias para a manufatura de armas de destruição em massa e, simultaneamente, a proteção de infraestruturas críticas contra ameaças assimétricas”.

A Bartolomeu Dias integra um grupo, do qual fazem também parte navios de Itália, Turquia, Grécia e um submarino da Turquia, sob comando da Marinha da Grécia.