O Deutsche Bank, instituição financeira alemã, registou, 571 milhões de euros de lucro líquido no primeiro trimestre de 2017, o equivalente a um aumento de 167% face aos resultados obtidos no mesmo período do ano anterior. No período de referência, as receitas totais do banco caíram 8,9%, fixando-se em 7.350 milhões de euros, devido ao recuo do valor dos derivados e pelas baixas taxas de juro.

Citado pela agência EFE, o presidente do Deutsche Bank, John Cryan, disse que está satisfeito com os resultados obtidos, uma vez que “a atividade dos mercados recuperou e as medidas de corte de custos começaram a ter efeito”. O EBITDA, indicador financeiro que mede a produtividade das empresas, situou-se em 878 milhões de euros, um aumento de 52% face ao primeiro trimestre de 2016.

No mesmo período, as despesas não decorrentes de juros recuaram 12%, fixando-se em 6.300 milhões de euros, enquanto a receita de juros situou-se em 3.067 milhões de euros, o equivalente a uma queda de 22%.