O Presidente da República disse nesta segunda-feira, em Torres Vedras, que as reivindicações dos trabalhadores e sindicatos “são normais” e “fazem parte da democracia”, comparando-as ao ato de “respirar”. “Neste 1 de maio, é natural que aqueles que têm situações que querem ver melhoradas e queiram ir mais longe em termos reivindicativos reivindiquem. Se vivêssemos em ditadura, não haveria essa reivindicação”, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa aos jornalistas.

O Presidente da República comparou as reivindicações dos trabalhadores e dos sindicatos ao ato de respirar. “Seria mesmo anormal se assim não fossem, se dissessem que estamos felizes com aquilo que se passa e não dissessem queremos mais e queremos melhor”, disse Marcelo Rebelo de Sousa, concluindo que “[as reivindicações] fazem parte da vida democrática, é como respirar”.

O Presidente da República falava à margem das comemorações do centenário do Torreense, onde inaugurou um campo relvado e participa num almoço popular.