A Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género vai apresentar queixa contra o jornal Correio da Manhã por causa da divulgação de um vídeo onde se vê uma jovem alegadamente a ser violada.

Em comunicado, a Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (CIG) manifesta publicamente repudio “pela gravidade dos comportamentos praticados e divulgados pelas redes sociais e pelo órgão de comunicação social Correio da Manhã, através de um vídeo em que é visível um alegado abuso sexual a uma rapariga”.

Na sequência da divulgação das imagens, a CIG decidiu apresentar queixa contra o Correio da Manhã, no Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa, para apuramento de responsabilidade criminal, “uma vez que as imagens divulgadas indiciam a prática de crime contra a honra ou contra a reserva da vida privada”.

A CIG vai também apresentar queixa no DIAP do Porto contra incertos, igualmente para apuramento de responsabilidade criminal, “uma vez que as imagens indiciam comportamentos que consubstanciam a prática de crime contra a liberdade e autodeterminação sexual”.

A edição desta quarta-feira do jornal Correio da Manhã divulga uma “alegada violação num autocarro do Porto” que, de acordo com “testemunhos e comentários que circulam em várias redes sociais, se terá passado durante a Queima das Fitas, que decorreu entre 7 e 14 de maio”. A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) também abriu eumsta quarta-feira processo para analisar a divulgação do vídeo pelo jornal.