814kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Fotogaleria. Lavertezzo: o paraíso suíço que foi destruído por um vídeo viral no Facebook

Este artigo tem mais de 5 anos

Lavertezzo era um pequeno paraíso suíço. Tudo mudou com um vídeo que se tornou viral e que levou a uma concentração de turistas neste local. E a vila tornou-se um caos.

8 fotos

No espaço de uma hora, Lavertezzo passou de um pequeno paraíso tropical para uma concentração de turistas. Tudo por causa de um vídeo que rapidamente ficou viral.

O responsável deste feito foi jovem que, com um simples vídeo que partilhou no seu Facebook, conseguiu mudar a história da localidade na Suíça. As imagens mostram as suas águas cristalinas e as muitas paisagens. O vídeo, intitulado “As Maldivas de Milão” — a terra fica na fronteira com Itália e Milão está a pouco mais de 120 km — teve dois milhões e meio de visualizações.

Desde 10 de julho – dia da publicação do vídeo – a localidade tem sido “assaltada” por milhares de turistas. Mas o problema não é este. De facto, com a chegada de tanta gente, Lavertezzo encheu-se tanto de turistas como de lixo, como beatas ou restos de comida. Segundo um morador local, citado pelo Ticino News, a localidade tornou-se caótica. “Muitos não têm respeito por nada. Dormem nos carros, correm pelas ruas meio nus e tornaram tudo numa casa de banho pública”, escreve o El Español.

Já Roberto Bacciarini, responsável por aquela cidade, considera que o vídeo foi uma ótima forma de “atrair visitantes àquela zona”, mas que devia ter sido explicado como se deviam comportar, cita o mesmo jornal.

Veja a fotogaleria acima com as imagens deste pequeno paraíso suíço.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

 
Assine o Observador a partir de 0,18€/ dia

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver planos

Oferta limitada

Apoio ao cliente | Já é assinante? Faça logout e inicie sessão na conta com a qual tem uma assinatura

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.

Vivemos tempos interessantes e importantes

Se 1% dos nossos leitores assinasse o Observador, conseguiríamos aumentar ainda mais o nosso investimento no escrutínio dos poderes públicos e na capacidade de explicarmos todas as crises – as nacionais e as internacionais. Hoje como nunca é essencial apoiar o jornalismo independente para estar bem informado. Torne-se assinante a partir de 0,18€/ dia.

Ver planos