Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Ouro em 2007, prata em 2009, bronze em 2015, bronze em 2017. Nelson Évora deu mais um salto, mas não foi um salto qualquer – foi um salto tão grande que lhe conferiu um lugar de maior destaque na história dos Mundiais.

Foi um salto que lhe valeu, desde logo, a quarta medalha em Campeonatos do Mundo, um feito que apenas um atleta português tinha conseguido até hoje. Neste caso, uma: Fernanda Ribeiro. Somou ouro e prata em 1995 (10.000 e 5.000 metros) e prata e bronze em 1997 (10.000 e 5.000 metros). Mais ninguém conseguiu tamanha façanha.

Foi um salto também para a 18.ª medalha portuguesa em Mundiais, sendo que, nos últimos 12 anos, apenas ele conseguiu chegar ao pódio entre os atletas nacionais. Já agora, e como nunca é demais recordar aqueles que são os nossos heróis na competição, a lista é a seguinte: Rosa Mota (maratona, 1987), Manuela Machado (maratona, 1995), Fernanda Ribeiro (10.000 metros, 1995), Carla Sacramento (1.500 metros, 1997) e Nelson Évora (triplo salto, 2007) foram ouro; Domingos Castro (5.000 metros, 1987), Manuela Machado (maratona, 1993 e 1997), Fernanda Ribeiro (5.000 metros, 1995 e 10.000 metros, 1997) e Nelson Évora (triplo salto, 2009) conquistaram a prata; Carla Sacramento (1.500 metros, 1995), Fernanda Ribeiro (5.000 metros, 1997), Carlos Calado (salto em comprimento, 2001), Rui Silva (1.500 metros, 2005), Susana Feitor (20km marcha, 2005) e Nelson Évora (triplo salto, 2015 e 2017) ganharam o bronze.

Foi um salto que o coloca como o segundo mais medalhado de sempre em Mundiais no triplo salto, apenas superado pelo britânico recordista mundial Jonathan Edwards, que ganhou ouro em 1995 e 2001, prata em 1997 e bronze em 1993 e 1999. Seguem-se Mike Conley, Christian Taylor e Will Claye, todos com três.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Foi um salto que lhe valeu a oitava medalha em grandes competições internacionais de seleções: um ouro nos Jogos Olímpicos (2008); um ouro (2007), uma prata (2009) e dois bronzes (2015 e 2017) em Mundiais ao Ar Livre; um bronze nos Mundiais de Pista Coberta (2008); dois ouros em Europeus de Pista Coberta (2015 e 2017).