Apresentado, pela primeira vez, em 2010, o actual Dacia Duster prepara-se para dar lugar a uma nova geração, depois de um percurso de verdadeiro sucesso, com mais de um milhão de unidades produzidas. Motivo suficiente para que, nesta nova geração, os responsáveis da marca romena tenham optado por uma evolução estética, em detrimento de qualquer revolução que pudesse afastar os fãs do modelo.

Tal como as fotos e os teasers entretanto divulgados já deixavam antever, a futura geração do SUV romeno do Grupo Renault aposta numa evolução subtil das linhas já conhecidas, a começar, desde logo, na secção frontal. Onde as ópticas ganharam não só dimensão, como novo design, ao passo que, na grelha, também ela redesenhada, percebe-se uma mistura de elementos presentes na geração ainda em comercialização, com pormenores entretanto estreados nos novos modelos Stepway.

Igualmente renovados surgem o capot, agora com vincos mais acentuados, assim como o pára-choques, com um novo design mais offroad, além das pequenas luzes de nevoeiro, nesta nova geração de aspecto mais quadrado.

Já na lateral e a par das “obrigatórias” novas jantes, agora de 17″ e com dois tons, uma linha de cintura ligeiramente mais elevada, retrovisores um pouco maiores e novas barras longitudinais, fazem igualmente parte das novidades. Assim como uma nova aplicação em plástico, que, acompanhando o rebordo inferior das portas, começa bem alto no arco da roda dianteira, onde também surge (no caso de tratar-se de uma versão de tracção integral) a designação “4WD”.

Ainda na observação de perfil, de registar igualmente o posicionamento mais inclinado do pára-brisas, o qual e segundo revela a Dacia, avançou cerca de 100 milímetros sobre o capot, assim como uma ligeira alteração no design no último vidro lateral. Pormenores, no entanto, bem menos perceptíveis do que, por exemplo e já na traseira, os novos farolins, nesta nova geração quadrados, ou até mesmo o novo design do portão. A tudo isto junta-se ainda um pára-choques traseiro a imitar o dianteiro, além de um óculo ligeiramente mais estreito, a fazer destacar a chapa, transmitindo assim uma (ainda) maior imagem de solidez.

Finalmente e passando ao interior, é possível esperar, embora a marca ainda não tenha revelado qualquer fotografia do habitáculo, um espaço “totalmente redesenhado, com maior sensação de qualidade e equipamentos novos”, segundo foi já prometido pelos responsáveis da própria Dacia. Sendo que os desenhos até agora divulgados, pouco ou nada garantem quanto àquilo que será a forma final do modelo de produção.

Assim, resta esperar pela abertura das portas do Salão Automóvel de Frankfurt, a 12 de Setembro, para conhecer, na totalidade, aquela que será a versão do Duster que chegará às mãos dos condutores europeus. Tal como todos os seus detalhes técnicos, ou até mesmo se poderá vir a existir, ou não, a já muitas vezes falada variante de sete lugares.