O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, admitiu hoje que o país estaria a “crescer mais” e a “reduzir mais a dívida” se o PSD estivesse a governar.

“Hoje, que há condições de recuperação económica, de emprego, de conjuntura externa favorável, o que nós esperamos é que se faça pelas oportunidades maiores no futuro, não é que se fique a viver da herança, das reformas que foram feitas, e da conjuntura que corre. O que nós queremos é criar condições para podermos estar a crescer mais e podíamos estar a crescer mais do que estamos a crescer hoje e, se nós estivéssemos a governar, estaríamos a crescer mais”, afirmou.

Passos Coelho falava no jantar autárquico do PSD de Celorico da Beira, no distrito da Guarda, de apoio à candidatura de Carlos Ascensão à Câmara Municipal local.

“E estaríamos a reduzir mais a dívida, não há dúvida. E estaríamos a atrair melhores condições para o investimento”, sublinhou o líder do PSD no seu discurso que durou cerca de 15 minutos.